Saída do Ghandy pinta o Centro Histórico de azul e branco

Preparado para espalhar a paz pelas ruas da avenida, o Afoxé Filhos de Ghandy realizou a sua tradicional saída do Pelourinho, na tarde deste domingo (14), ao som do tradicional ritmo ijexá. Regidos pelo agogô, a multidão vestida de branco emocionou todos os foliões, que lotaram o Pelô para conferir a saída do bloco.

Com a realização do tradicional Padê, ritual de despacho a Exu, os integrantes centralizam energias positivas e pedem a abertura de caminhos e paz ao orixá.

Farofas brancas e de azeite são oferecidas ao orixá, considerado pelo candomblé como o dono, o regente do Carnaval. É um presente para garantir a alegria e a paz durante toda a festa carnavalesca. A oferenda também inclui a água e o acaçá. Feito de milho branco.

Desde o início da tarde as ruas do Centro Histórico já estavam tomadas por associados do bloco, vestidos com a famosa fantasia, o turbante branco, contregum e sandália rasteira, cobertos por dezenas de colares de contas azul e branco. O Ghandy desfila neste ano com o tema “Ghandy: Ontem, hoje e amanhã com as forças das folhas”, que pretende espalhar a mensagem de paz dos fundadores do bloco com um toque de modernidade.

Para o turista Sérgio Lima, que veio de São Paulo para curtir o bloco pela segunda vez, sair no Ghandy é um momento de grande emoção. “Vim há quatro anos atrás e fiquei impressionado, esse bloco é muito lindo. É muito emocionante ver esse tapetão branco da paz nas ruas”, comenta Sérgio.

No meio do desfile, muitos associados do bloco carregavam amuletos e adereços decorados com as cores dos Filhos de Ghandy. Alguns carregavam bonecos, sombrinhas com fitinhas do Senhor do Bonfim e mastros, tudo para celebrar a paz e a grandeza do bloco.

O aposentado Nilson Emanuel, de 69 anos, sai no Ghandy há 42 anos e não abre mão de desfilar todos os dias junto ao trio. “A melhor coisa do mundo é poder sair no Ghandy, a alegria aqui é contagiante. Este é um momento de muita paz, fico muito emocionado”, ressalta.

Além de espalhar a paz, os associados do Ghandy também espalham o amor pelas ruas no Carnaval. A tradicional troca de colares com continhas azul e branco por um beijo atrai muitas mulheres para assistir a passagem do bloco. Durante o percurso, muitos dos Filhos de Ghandy encontram o par ideal e ficam pelo meio do caminho.

Depois da tradicional saída do Pelourinho, o cortejo do Bloco seguiu rumo à Praça Municipal, passou pela Varanda do Glauber e desceu pela Sulacap, em direção a Rua Carlos Gomes, espalhando água de cheiro, ao som do tradicional grito de “Ajaiô”, pelas ruas do Centro.

Ainda hoje, o bloco deve passar pelo Campo Grande, pintando de branco a área principal do Circuito Osmar. Na segunda-feira (15), o bloco desfila às 15 horas no Circuito Osmar (Barra/Ondina) e volta a desfilar no Campo Grande na terça-feira (16).